Arquivo da categoria: Review

..:: Switched at Birth ::..- 1ª temporada

Comentário geral  sobre o  1×01 ao 1×10

A sinopse pode até parecer uma trama de novela mexicana mas Switched at Birth foi uma das  boas surpresas desta mid season.

A história das meninas trocadas na maternidade, uma criada por família rica enquanto a outra cresceu num bairro pobre e que ainda por cima teve a infelicidade de perder a audição na infância  fez com que a série conquistasse aqueles que assistiu por causa da simplicidade da narrativa, um drama familiar gostosinho de acompanhar.

Quando as famílias se deparam com essa bomba das trocas, tem de arranjar uma maneira de lidar com isso e de certa ir em busca do “tempo perdido” e de início  surge pequenos conflitos sobre a criação da meninas agora adolescentes, tipo uma mãe acha normal a filha andar de moto enquanto os pais biológicos acham um absurdo  e aí ficam naquela de até que ponto interferir/palpitar no filho que outra pessoa criou, tarefa complicada ainda mais que estão vivendo praticamente na mesma casa.

Particularmente vi mais empenho por parte dos pais ( de criação)  da Bay para se aproximar da Daphne do que por parte da Regina para se aproximar de Bay, talvez pela culpa que carrega por esconder um segredo (segredo este já revelado nesta 1ª parte da temporada) de todos além da resistência em dar mais informações a Bay a respeito do seu pai biológico.

As trocadas Bay e Daphne até que se deram bem mas a boa relação entre as meninas começa a enfrentar dificuldades agora que ambas se apaixonaram por Emmett. Deficiente auditivo também, Emmett é o melhor amigo de Daphne e apesar de sempre  ser apaixonado por ela, nunca se declarou. Ele, que nunca quis saber nenhum tipo de relação com ouvintes fica muito próximo de Bay quando a ajuda a investigar o paradeiro do pai e então começam a namorar, ao mesmo tempo que Bay se dá conta de que o que sente por Emmett é algo mais que amizade.

 

 

 

 

 

 

A série entrou em hiatus e os episódios restantes da 1ª temporada está previsto para ir ao ar em  janeiro  de 2012 e daí saberemos como fica esta situação do triângulo amoroso, a real intenção do pai biológico da Bay que está de volta e acompanhar a relação entre as famílias.

Anúncios

..:: The Walking Dead – 1ª temporada ::..

Comentários: Balanço da 1ª temporada de TWD

The Walking Dead estreou  no dia 31 de outubro de 2010 pelo canal AMC.  A série que é baseada numa HQ de sucesso foi aguardada com muita ansiedade e, numa curtíssima temporada de apenas 6 episódios eu diria que no geral ela conseguiu cumprir as expectativas.

Rick acordou de um coma e se deparou com uma nova realidade assustadora, o mundo que ele conhecia já não existe mais e agora um bando de mortos vivos vagam pelas ruas de cidades desertas.

Além da sobrevivência, a luta de Rick é para reencontrar sua mulher Lori  e o filho Carl. Mal sabe ele que Lori ( pensando que estava viúva) está envolvida com seu melhor amigo Shane.

O reencontro familiar  aconteceu já nesta primeira temporada e por enquanto Shane sobrou.

A série explorou  bem a luta dos poucos humanos  pela sobrevivência  e suas relações numa situação de extrema tensão 24 horas por dia e os sobreviventes tem que se unir para a raça humana não ser extinta por estes comedores de cérebros.

Vale destacar que a caracterização dos mortos vivos  estão impecáveis e todas as sequências de ataque zumbis foram de uma perfeição pra ninguém botar defeito.

E agora só nos resta  aguardar a estreia da 2ª temporada que promete muito mais tensão.

Trailer da 2ª temporada de TWD (aqui)

..:: Life Unexpected [Séries Finale] ::..

 

Life Unexpected chegou ao fim depois de apenas 26 episódios e no final das contas só posso dizer que valeu a pena cada minuto.

Claro que houve momentos que deu vontade da gente dar uns tabefes na protagonista Lux mas a série encerra sua trajetória com um saldo final bem positivo. O Series Finale de LUX terminou da maneira mais satisfatória possível ainda mais levando em consideração o pouco tempo que os roteiristas tiveram pra planejar depois que foi anunciado o cancelamento.

Já até estava meio preparada para um possível final em aberto, cheio de pontas soltas como tantas séries canceladas na mesma situação mas graças a competência do pessoal todos os arcos foram resolvidos e quando tudo parecia caminhar para um final óbvio em relação aos casais eis que eles conseguiram surpreender.

Aquela passagem de 2 anos foi uma idéia genial.

O ponto final da relação entre Emma e Baze era inevitável. Como reagir ao descobrir que a mulher que você ama teve um caso de 4 anos seu pai?!! Não tem como aceitar, não teria como não lembrar toda vez que ele olhasse para ela. Baze amadureceu muito nesta 2ª temporada e soube lidar bem com toda essa situação.

Sempre gostei da Cate junto com Ryan mas o casamento deles sempre esteve fadado ao fracasso seja por causa do triangulo com Baze ou pela antiga paixão de Ryan. Com a perda do bebê e a Cate ficando estéril dificilmente a relação deles se sustentaria ( mas foi linda e emocionante aquela declaração do Ryan) e a descoberta de que Julia estava grávida deve ter sido a gota d’agua para dar fim ao casamento.

Enfim 2 anos se passaram, por um momento eu achei que Eric fosse aparecer agora que Lux é maior de idade e já formada mas pra nossa surpresa Lux está com Jones ( e a Tasha nesta história?). Cate está com Baze e Ryan feliz ao lado de Julia e o filho.

Pra saber como tudo chegou nesse ponto só usando a nossa criativa imaginação. Seria perfeito ver como Baze reconquistou Cate, como Ryan e Cate decidiram que era melhor se separar e como ele se acertou com a ex e principalmente como Tasha reagiu com Jones e Lux juntos mas não foi dada a oportunidade para série explorar detalhadamente tudo.

Lindo ouvir a Lux chamando Cate e Baze de mãe e pai *-*

Life Unexpected vai deixar saudade!!!

 

 

..:: Off The Map – Primeiras Impressões ::..

Comentários: [1×01]

 

“Grey’s Anatomy na Selva”……É dessa maneira que Off the Map está sendo definida . De fato fica meio impossível assistir e não comparar a Grey’s Anatomy principalmente por ter o nome de Shonda Rhimes envolvido no projeto mas espero que a partir dos próximos episódios as comparações fiquem de lado e a série consiga imprimir suas características próprias.

Pra quem ainda não sabe bem do que se trata a série, é sobre um grupo de médicos que trabalham numa clinica “em algum lugar da America do Sul” ( vou chutar que eles queriam dizer Brasil hein) sem os recursos necessários, mal equipados e basicamente os medicamentos que eles tem são a base de plantas.

Salvar vidas diante dessa realidade precária será um grande desafio para eles que terão de usar os instintos e de muita criatividade pra driblar os obstáculos e usar os recursos que eles têm em mãos.

Já tivemos um gostinho desta ‘criatividade’ no piloto quando na falta de sangue foi usada água de côco (ÁGUA DE CÔCO) numa transfusão.

A principio gostei mais dos novatos ( sei o nome de ninguém) do que dos médicos que já estavam na floresta. Talvez por ser fã de Zach Gilford em Friday Night Lights tive uma empatia maior por seu personagem em Off the Map. A médica loirinha protagonizou o momento cômico do episódio ao receber uma galinha como forma de pagamento/agradecimento . Por outro lado a outra médica novata teve o momento mais emotivo por assim dizer com a história do viúvo com as cinzas da esposa e tal.

O piloto não foi nenhuma oitava maravilha mas não vi motivos pra sair massacrando, longe disso. Apresentou uma vaga noção do que se esperar da série mas ainda é cedo pra uma opinião concreta sobre. Bons elementos para ser explorado tem, agora é aguardar os próximos episódios pra ver se cativa de vez ou não.

 

 

..:: Dexter 5ª Temporada ::..

Comentários: Balanço geral da 5ª temporada

A 4ª temporada  terminou de maneira surpreendente e chocante com Dexter encontrando Rita morta na banheira e o filho numa poça de sangue da mãe. A pergunta que ficou é de como esse acontecimento afetaria o rumo da série e a vida de Dexter agora viúvo e com 3 filhos pra criar.

Pois bem, , a 5ª temporada chegou e começou do ponto exato do assassinato. Mais do que a dor pela perda da esposa, deu pra notar a dor de um Dexter consumido pelo sentimento de culpa, ele se sentiu ( e era) responsável pela atitude do Trinity.

Os filhos de Rita foram morar com os avós ( se a Astor continuasse vivendo com ele era bem capaz da gente começar a torcer pro Dexter matá-la mas ao fim da temporada a garota estava menos aborrescente) . Pode se dizer que Dexter se saiu muito bem no papel de pai solteiro ( que fofura é o Harrisson).

Se na 3ª temporada tivemos o Doakes na cola do Dexter, na 5ª o Quinn tinha tudo pra ser a grande pedra do sapato do nosso serial Killer mas o envolvimento com Debra fez com o rapaz recuasse nas suas investigações ao contrário de Liddy que ficou obcecado em descobrir todos os segredos de Dexter. Azar o dele que mexeu com quem não devia e acabou morto.

Confesso que no inicio da temporada estava achando tudo pouco interessante mas a tudo começou a mudar quando toda a trama da Lumen começou a ganhar forma. Julia Stiles soube dar vida a personagem Lumen de maneira impecável, a parceria com Dexter na sua luta por vingança/justiça proporcionou os melhores momentos que a temporada ofereceu, caçando um a um aqueles que lhe haviam feito mal até chegar ao cabeça do grupo Jordan Chase.

Ao final do episódio 11 foi mostrada uma promo da SF que pra mim fez parecer que superaria todas as outras e fiquei com a expectativa lá em cima mas ao terminar a SF fiquei com um gostinho de decepção. Achei forçada algumas resoluções e ao meu ver tiveram alguns furos.

Mesmo que ao longo da temporada a Deb tenha mostrado uma espécie de “aprovação” aos vingadores ou melhor, que conseguia entender a motivação deles por já ter sido uma vitima no passado e tal foi MUITO decepcionante pra mim essa sequência em que ela chega tão perto da verdade sobre o irmão. Deixar as pessoas (que ela supôs que fossem os “justiceiros”) fugirem sem ao menos ter a curiosidade pra olhar seus rostos foi frustrante.

O Quinn se tornou o principal suspeito da morte de Liddy e só porque o sangue não bateu ( com a ajudinha de Dexter) ele ficou livre de suspeitas? E os outros indicios como as digitais , os aparelhos de investigação, todos os telefonemas para ele e por fim o suspeito pedido por um advogado não significaram nada? Não é possível que ele não tenha deduzido que Dexter era o assassino e se deduziu não possível que ele simplesmente deixe isso de lado por amor a Deb.

E Dexter? Sabe que Quinn estava na cola dele, viu as fotos no apartamento mas não tem como saber até que ponto ele sabe. Como pode Dexter estar tranquilo em relação a ele, é claro que enquanto Quinn estiver vivo ele vai oferecer risco a verdadeira identidade do Dexter.

E por fim a partida a decisão de Lumen de partir. A principio me desagradou , achei prematuro mas hoje já não sei o que pensar. Ao mesmo tempo que eu penso que seria interessante vê-la em dupla com Dexter na próxima temporada, sei que Dexter continuando na sua jornada sozinho não é uma opção ruim também.

Foi impressão minha ou o Dexter ficou mais abalado com a partida da Lumen do que com a morte da Rita?

Apesar do meu descontentamento com a SF, em geral gostei da 5ª temporada.

Falta muiito tempo ainda para a próxima temporada e dessa vez não ficou uma grande expectativa para ela, ansiedade quase zero da minha parte mas Dexter é Dexter e fica aqui a torcida para uma 6ª temporada brilhante.